CSN logo.jpg

A mineradora e siderúrgica CSN divulgou o resultado trimestre passado. O EBITDA ajustado (lucro antes de impostos, taxas, depreciação e amortização) da mineradora e siderúrgica CSN atingiu o recorde de R$ 2,38 bilhões no segundo trimestre de 2019. O resultado representa um aumento de 38% em relação ao mesmo período do ano passado.

O grande destaque foi o segmento de mineração, que aumentou quase 300% na comparação anual e 60% relação ao primeiro trimestre de 2019, atingindo R$ 2,021 bilhões.

CSN - 2T19 - EBITDA.PNG

O EBITDA do segmento de siderurgia caiu fortemente para R$ 225 milhões, em função do menor volume de vendas, preços mais baixos e da reforma do Alto-Forno nº 3. 

No entanto, durante a teleconferência de resultados, a diretoria da CSN sinalizou que o EBITDA do segmento deve voltar à níveis em torno de R$ 500 milhões no quarto trimestre com a retomada da operação do alto forno. Somando-se a isso, a tendência para o preço do aço é de alta, pois as margens da indústria siderúrgica chinesa estão bastante comprimidas.

CSN - 2T19 - EBITDA siderurgia.PNG

A queda da dívida líquida da companhia é mais um dos resultados que chamam a atenção. Quando comparada ao EBITDA, o múltiplo caiu de 5,34 vezes para 3,65 vezes em um ano. A dívida bruta, por sua vez, recuou de R$ 31,5 bilhões para R$ 29,8 bilhões. A meta da CSN, de acordo com a diretoria da empresa, é atingir R$ 20 bilhões em um futuro próximo.

CSN - 2T19 - dívida.PNG

Confira aqui o resultado da CSN.

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe uma resposta