Substituição na Carteira KB

Com a divulgação dos resultados trimestrais das empresas de programa de fidelidade, faremos uma substituição na Carteira KB: sai Smiles Fidelidade e entra Multiplus

A temporada de divulgação dos resultados do terceiro trimestre das companhias começou e nesta semana avaliamos a Smiles Fidelidade (SMLS3) e seu par na Bolsa –- a Multiplus (MPLU3). Considerando a melhor relação risco/potencial de retorno, decidimos trocar  SMLS3 por MPLU3 na Carteira KB

O lucro foi um dos itens que levamos em consideração para fazer essa mudança.  Nos três primeiros trimestres do ano, o lucro bruto e o lucro antes do resultado fiscal da Smiles foi quase 12% maior do que da Multiplus.

mplu3 x smls3 resultados.png

Entretanto, enquanto o valor de mercado da Smiles atinge quase R$ 10 bilhões, o da Multiplus é inferior a R$ 6 bilhões.

mplu3 x smls3 valor de mercado.png

Podemos afirmar que o preço atual da Smiles Fidelidade embute uma previsão de crescimento dos lucros superior ao do seu par na Bolsa. Acreditamos que essa expectativa se justifique por conta da aquisição da subsidiária Smiles Viagens e Turismo. Contudo, a nova firma ainda depende de licenças e autorizações do Ministério do Turismo para começar a operar.

O  pagamento de proventos nos últimos doze meses das empresas foi mais um dos critérios considerados pelo KB. Nesse quesito, a Multiplus vence a Smiles Fidelidade com folga. Enquanto a primeira pagou 8,6% do preço atual a título de dividendos e Juros sobre Capital Próprio, a Smiles distribuiu apenas 5,6%.

mplu3 x smls3 dividendos.png

A Multiplus ainda vence de lavada em outro item:  caixa e aplicações financeiras. São quase R$ 2 bilhões em disponibilidades para a companhia, ao passo que a concorrente detém menos de R$ 400 milhões.

mplu3 x smls3 caixa.png

Desde o início do ano na Carteira KB, os papéis da Smiles Fidelidade valorizaram 74,4% – desconsiderando o pagamento de dividendos. Continuamos acreditando no potencial da companhia, que segue sendo uma das empresas mais lucrativas da bolsa, mas, conforme a estratégia de investimento do KB de escolher apenas uma ação por setor, optamos pela substituição. 

Anúncios

Carteira KB – Outubro de 2017

A Carteira KB venceu, pela décima vez consecutiva, o Ibovespa e garantiu um rendimento no ano de 82,6% contra 23,4% do índice

carteira kb x ibovespa - outubro 2017

As ações da Carteira KB lucraram 4,13% em outubro, enquanto as do Ibovespa ficaram em 0,02%.  Com o resultado atingimos um rendimento no ano de 82,6% – quase quatro vezes maior que o índice.  

A alta foi puxada pelo crescimento da maioria dos nossos ativos. Entre eles, o da Smiles. A empresa teve uma valorização de 6,2%, considerando o pagamento de proventos no valor de R$ 0,074 por ação a título de Juros sobre Capital Próprio, como dissemos no balanço de setembro da Carteira KB.

Outro ativo que distribuiu dividendos em outubro foi a Itaúsa, que teve um recuo de 3,8% no mês. A companhia pagou R$ 0,015. Quando alguma ação paga dividendos, a estratégia da Carteira KB é reinvestir o valor recebido na própria empresa.

carteira kb detalhada - outubro 2017

Acontece na Carteira KB

A Ferbasa – produtora de ferrocromo e ferrosilício – valorizou 11,7% em outubro. No ano, os papéis da empresa lucraram 117,78%, desconsiderando o pagamento de dividendos. 

Parte dessa valorização pode ser atribuída ao anúncio do avanço nas negociações para adquirir um parque de geração de energia eólica. A possível compra dessas centrais faz parte das ações desenvolvidas pela empresa para aumentar a produtividade – é o que contou o gerente de Relações com Investidores da companhia, Carlos Henrique Temporal, em entrevista realizada pelo KB Investimentos.

Se você é acionista da Smiles, fique atento! As ações ordinárias que antes utilizavam o código SMLE3 foram substituídas pelos ativos da Smiles Fidelidade e passaram a ser identificadas como SMLS3.

A Itaúsa ampliou o limite para o programa de recompra de ações. A nova autorização permite à Diretoria comprar até 103 milhões de ações ordinárias (ITSA3) e até 50 milhões de ações preferenciais (ITSA4). O programa se estende até 2 de fevereiro de 2019.

A Qualicorp comunicou que suas subsidiárias – Qualicorp Administradora e a Qualicorp Corretora – exerceram opção de compra de 25% das ações da Aliança Administradora de Benefícios de Saúde e da GA Corretora de Seguros, Consultoria, Administração e Serviços pelo valor de R$272 milhões. Como já detinham os outros 75% dessas companhias, as subsidiárias Qualicorp Administradora e a Qualicorp Corretora passaram a ter 100% do capital social da Aliança Administradora e GA Corretora, respectivamente.

Apenas duas empresas da Carteira KB já informaram seus resultados do terceiro trimestre. A Grazziotin é uma delas. A companhia do setor de vestuário apresentou melhora expressiva no lucro bruto e EBITDA, mas, por conta da queda do lucro financeiro em função da redução da taxa de juros, teve apenas um leve aumento no lucro líquido.

No caso da Grendene, o mesmo padrão se repetiu. Contudo, nesse caso, a queda do lucro financeiro ofuscou a melhora operacional e provocou uma leve queda no lucro líquido. A empresa anunciou que distribuirá R$ 0,24 por ação no dia 22 de novembro a título de dividendos referentes a este resultado.

Veja como está a Carteira KB para o mês de novembro:

carteira kb - outubro 2017

Você quer saber como foram os desempenhos nos meses anteriores?

Acesse os balanços abaixo:

Carteira KB – Janeiro de 2017

Carteira KB – Fevereiro de 2017

Carteira KB – Março de 2017 

Carteira KB – Abril de 2017

Carteira KB – Maio de 2017

Carteira KB – Junho de 2017

Carteira KB – Julho de 2017

Carteira KB – Agosto de 2017

Carteira KB – Setembro de 2017

Ferbasa negocia usinas eólicas

Energia-Eólica.jpg

Em entrevista ao KB Investimentos,  a Ferbasa – única produtora de ferrocromo das Américas – sinalizou para as ações desenvolvidas pela empresa para aumentar a produtividade. Entre elas, a intenção de adquirir um parque de geração de energia eólica para que ela não fique refém das oscilações do preço da energia elétrica.

As negociações para que a companhia alcance essa meta avançaram. De acordo com o Fato Relevante publicado pela Ferbasa, a companhia fechou um acordo de exclusividade para negociar um contrato de compra e venda de ações com a Santander Investimentos para a implementação da operação e a aquisição de até 100% de centrais eólicas localizadas no sudoeste da Bahia. A oficialização do negócio está condicionada a uma série de condições, como a obtenção das aprovações necessárias por parte das autoridades competentes.

A Ferbasa justifica que “essa operação está inserida na estratégia da companhia de ampliar sua competitividade no setor de mineração, metalurgia e de recursos florestais, por meio do investimento no segmento energético, complementar às suas atividades, que fará com que a companhia passe a ter uma atuação vertical em relação aos seus negócios.

A Ferbasa é uma das ações da Carteira KB. No primeiro semestre deste ano, o lucro líquido da empresa atingiu R$ 143,9 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 8,7 milhões registrado no mesmo período de 2016. Neste ano, as ações FESA4 valorizaram-se 115,2%.

Smiles tem novo código no mercado

As ações ordinárias da Smiles negociadas na B3 (Brasil, Bolsa e Balcão) com o código SMLE3 foram substituídas nesta segunda-feira (23) pelos ativos da Smiles Fidelidade e passam a ser identificadas como SMLS3.

A incorporação da Smiles pela Smiles Fidelidade foi anunciada em julho. No mês seguinte, a companhia comunicou a aquisição da subsidiária Smiles Viagens e Turismo – empresa não operacional que atuará nesses segmentos. No entanto, o início das atividades da nova firma depende de licenças e autorizações do Ministério do Turismo.

Smiles gráficoO KB acompanhou o primeiro dia de negociações da SMLS3 para ver como o mercado reagiria a essas mudanças. O pregão foi de volatilidade numa segunda-feira relativamente estável na Bolsa. As ações chegaram a recuar 3% no começo da tarde – provavelmente, consequência da surpresa de parte dos investidores com a mudança. A partir disso, a SMLS3 se recuperou rapidamente até atingir a máxima de R$ 95,06 – alta de 2,4%. Por fim, a ação fechou sua estreia com queda de 1,96%, cotada a R$ 91.

As ações da Smiles – agora Smiles Fidelidade – estão na Carteira KB desde o início do ano. Até agora, elas mais do que dobraram de preço e tiveram uma valorização de 107,5%. A empresa segue com uma das maiores margens de lucro da bolsa, ótima pagadora de dividendos e opera sem dívidas.

Se você tem Smiles, fique atento! Os acionistas deverão atualizar o código em seus homebrokers para visualizar a posição detida em Smiles Fidelidade.

As 10 ações mais lucrativas da Bolsa

Lucrativa.png

Você sabe quais critérios usar na hora de comprar uma ação?

Para o KB, um dos critérios essenciais é escolher ativos de empresas lucrativas. Quanto mais, melhor!

Selecionamos as 10 ações mais rentáveis do mercado nos quesitos margem líquida e ROE (Retorno sobre Patrimônio Líquido).

margem líquida, definida como o lucro líquido dividido pela receita líquida, mede quanto uma empresa consegue lucrar para cada real em vendas.

O ROE, medido pelo lucro líquido dividido pelo patrimônio líquido, mostra quanto de resultado a companhia é capaz de gerar a partir de seu patrimônio.

Foram excluídas as ações que apresentaram lucros extraordinários nos últimos quatro trimestres.

10º– CVC Brasil (CVCB3): Operadora e agência de viagens
ROE: 33,2%
Margem líquida: 18,6%

cvc

9º – Grendene (GRND3): Fabricante de calçados
ROE:
22,3%
Margem líquida: 31,5%

grendene

8º – AES Tietê (TIET11): Geradora de energia elétrica
ROE:
24,4%
Margem líquida: 25,4%

AES Tietê

7º – Companhias de Concessões Rodoviárias (CCRO3): Concessão de rodovias
ROE: 27,1%
Margem líquida: 22,7%

ccr

 

6º – Ambev (ABEV3): Fabricante de bebidas
ROE: 25%
Margem líquida: 27,5%

ambev

 

5º – Engie Brasil (EGIE3): Geradora de energia elétrica
ROE: 27,7%
Margem líquida: 25,4%

Engie Brasil

 

4º – Multiplus (MPLU3): Programa de fidelidade
ROE: 199,7%
Margem líquida: 22,4%

Multiplus

 

3º – Cielo (CIEL3): Soluções de pagamento eletrônico
ROE: 37,6%
Margem líquida: 35,6%

Cielo

2º – Smiles (SMLE3):  Programa de fidelidade
ROE:
116%
Margem líquida: 35,1%

smiles

 

1º – Wiz Soluções e Corretagem de Seguros S. A. (WIZS3): Corretora e seguradora
ROE: 120,8%
Margem líquida: 33,1%

Wiz Soluções

Carteira KB – Setembro de 2017

Pelo nono mês seguido, a Carteira KB venceu o Ibovespa e alcançou um rendimento de 75,3% no ano contra apenas 23,4% do índice

Carteira KB x Ibov - set-17.png

Nove meses de Carteira KB e nove meses consecutivos batendo o Ibovespa. Em setembro, as nossas ações tiveram uma valorização de 7,6% e o índice apenas de 4,9%. No acumulado do ano, conquistamos 75,3% de rendimento – mais que o triplo que o Ibovespa –, considerando o reinvestimento dos dividendos recebidos.

As ações da Smiles puxaram essa alta com 15,8% de crescimento. Se você é acionista da empresa, ainda tem mais motivos para comemorar. A companhia anunciou que distribuirá o valor bruto de R$ 0,074 por ação a título de Juros sobre Capital Próprio no próximo mês.

Os ativos da Unipar, CSU Cardsytem, Qualicorp e Grazziotin não ficaram atrás e nos garantiram bons rendimentos com 15,4%, 11,5%, 9,8% e 8%, respectivamente. A Qualicorp ainda pagou dividendos de R$ 0,35 por ação, impulsionando os nossos resultados.

Até o dia 9, a Taesa registrou alta de 2,2%. Neste dia, a trocamos pela PetroRio, que teve um pequena queda de 0,8% até o fim do mês. Somando-se os resultados das duas empresas chegamos aos 1,4% mostrados no gráfico.

Carteira detalhada - set-17.png

A Melhor Carteira de Ações do Brasil

Na semana passada, muito se comentou sobre a carteira mais lucrativa do Brasil. De acordo com um levantamento feito pela revista Exame, as ações indicadas pela corretora Rico teriam os melhores resultados até agosto, com 42%.

A Empiricus, no entanto, contestou. O portfólio deles gerou um retorno 11 pontos percentuais superior ao da Rico.

Nem um e nem outro. A primeira colocada até agosto foi a Carteira KB, que atingiu 62,9% de valorização.

Acontece na Carteira KB

A CSU Cardsystem anunciou a entrada da ação nos índices SMLL – índice de ações de empresas de menor valor de mercado – e IDIV – índice de ações de empresas que mais distribuem resultados. Segundo a companhia, “a presença em índices, como o SMLL e o IDIV, potencializa a visibilidade da CSU no mercado de capitais brasileiro, possibilitando, inclusive, a entrada de um maior número de fundos de investimento, viabilizando também a geração de negócios indiretos via ETFs (Exchange Traded Funds) para a ação”.

A EZTEC comunicou a venda da Torre B do empreendimento EZ Towers, o maior já construído pela companhia, pelo preço de R$ 650 milhões. Além disso, a companhia pagou R$ 1,09 por ação a título de dividendos, conforme anunciado em abril.

A Ferbasa pagou Juros sobre Capital Próprio de R$ 0,235 para cada ação preferencial. A companhia anunciou ainda que foi definido o preço do FeCrAC (Ferro Cromo Alto Carbono) – principal produto vendido pela empresa. O valor de US$ 139/lb.Cr significa um aumento de 26% em relação ao terceiro trimestre de 2017.

A Itaúsa comunicou a conclusão da compra de 27,1% do capital da Alpargatas, assumindo assim seu controle acionário. Por causa disso, a holding deverá realizar oferta pública para aquisição das ações ordinárias dos demais acionistas da Alpargatas, assegurando o pagamento de 80% do valor ofertado para os vendedores do controle.

Veja como está a atual Carteira KB:

Carteira KB - set-17.png

Você quer saber como foram os desempenhos nos meses anteriores?

Acesse os balanços abaixo:

 Carteira KB – Janeiro de 2017

Carteira KB – Fevereiro de 2017

Carteira KB – Março de 2017 

Carteira KB – Abril de 2017

Carteira KB – Maio de 2017

Carteira KB – Junho de 2017

Carteira KB – Julho de 2017

Carteira KB – Agosto de 2017

Inflação e juros esperados atingem níveis inéditos

Focus 25-09-17.png

A projeção de inflação para este ano atingiu uma marca histórica. A expectativa de mercado, divulgada pela pesquisa Focus desta segunda-feira (25), indica um IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 2,97%. Portanto, abaixo do mínimo de 3% permitido pela meta do governo.

Se essa projeção se cumprir, pela quarta vez desde a criação do regime de metas em 1999 o presidente do Banco Central deverá escrever uma carta pública ao ministro da Fazenda, com as justificativas para a variação fora da previsão. Mas será a primeira vez em que o motivo é a inflação baixa demais!

Focus 25-09-17

A supersafra agrícola e o recuo do dólar contribuíram para o recuo do índice. Contudo, é quase consenso que a duradoura recessão que atravessa o país é o principal motivo para o IPCA tão baixo.

Juros

Por conta das expectativas de inflação, as previsões do mercado financeiro para a Selic – taxa básica de juros – também atingiram um recorde. Segundo as estimativas, terminaremos este ano com o menor nível já registrado no Brasil: 7% ao ano. Atualmente, o índice registra 8,25% ao ano.  

PIB

Por outro lado, o PIB (Produto Interno Bruto) esperado para o ano quase dobrou no intervalo de quatro semanas – de 0,39% para 0,68%.  As revisões de expectativas ganharam força após a divulgação do resultado do PIB do segundo trimestre deste ano – que avançou 0,2%.

Para o próximo ano, os economistas também estão otimistas e elevaram a estimativa de expansão da economia de 2,20% para 2,30% – terceira alta seguida do indicador.