M Dias Branco - logo

A fabricante de alimentos M. Dias Branco (MDIA3) informou os dados do balanço do segundo trimestre. Apesar da pequena alta de 4% na receita líquida em relação ao mesmo período de 2018, o lucro líquido da companhia caiu pela metade – de R$ 209,7 para 100,6 milhões.

A menor diluição das despesas com vendas e os R$ 32,1 milhões em gastos não recorrentes pela revisão do quadro de colaboradores, implantação do novo modelo logístico e integração da Piraquê contribuíram para o resultado negativo. Mas o grande vilão foi o aumento do custo do trigo, responsável 5,5 por pontos percentuais a menos na margem bruta da empresa. 

M Dias Branco - 2T19 - EBITDA.png

Por causa do valor gasto com compra da Piraquê, os juros sobre financiamentos aumentaram e o rendimento das aplicações da M. Dias Branco caiu. Houve ainda atualização monetária das provisões cíveis e trabalhistas de R$ 20 milhões. Esse eventos fizeram com que a despesa financeira quase triplicasse em um ano.

M Dias Branco - 2T19 - Resultado Financeiro.pngA queda no lucro líquido poderia ser ainda maior se não a receita financeira de R$ 11,8 milhões pela decisão judicial que exclui o ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS.

Para retomar o crescimento e a lucratividade, a companhia listou uma série de iniciativas, como redução no quadro de colaboradores, investimentos na cadeia de distribuição e lançamento de produtos de maior valor agregado. 

Pela queda de 6,63% nas ações – cotadas a R$ 39,45 – no primeiro dia de pregão após o resultado, o mercado parece cético quanto à capacidade da empresa em voltar ao mesmo patamar de lucro.

Veja aqui o resultado da empresa.

Anúncios

Deixe uma resposta