Substituição na Carteira KB

Com a divulgação dos resultados trimestrais das empresas de programa de fidelidade, faremos uma substituição na Carteira KB: sai Smiles Fidelidade e entra Multiplus

A temporada de divulgação dos resultados do terceiro trimestre das companhias começou e nesta semana avaliamos a Smiles Fidelidade (SMLS3) e seu par na Bolsa –- a Multiplus (MPLU3). Considerando a melhor relação risco/potencial de retorno, decidimos trocar  SMLS3 por MPLU3 na Carteira KB

O lucro foi um dos itens que levamos em consideração para fazer essa mudança.  Nos três primeiros trimestres do ano, o lucro bruto e o lucro antes do resultado fiscal da Smiles foi quase 12% maior do que da Multiplus.

mplu3 x smls3 resultados.png

Entretanto, enquanto o valor de mercado da Smiles atinge quase R$ 10 bilhões, o da Multiplus é inferior a R$ 6 bilhões.

mplu3 x smls3 valor de mercado.png

Podemos afirmar que o preço atual da Smiles Fidelidade embute uma previsão de crescimento dos lucros superior ao do seu par na Bolsa. Acreditamos que essa expectativa se justifique por conta da aquisição da subsidiária Smiles Viagens e Turismo. Contudo, a nova firma ainda depende de licenças e autorizações do Ministério do Turismo para começar a operar.

O  pagamento de proventos nos últimos doze meses das empresas foi mais um dos critérios considerados pelo KB. Nesse quesito, a Multiplus vence a Smiles Fidelidade com folga. Enquanto a primeira pagou 8,6% do preço atual a título de dividendos e Juros sobre Capital Próprio, a Smiles distribuiu apenas 5,6%.

mplu3 x smls3 dividendos.png

A Multiplus ainda vence de lavada em outro item:  caixa e aplicações financeiras. São quase R$ 2 bilhões em disponibilidades para a companhia, ao passo que a concorrente detém menos de R$ 400 milhões.

mplu3 x smls3 caixa.png

Desde o início do ano na Carteira KB, os papéis da Smiles Fidelidade valorizaram 74,4% – desconsiderando o pagamento de dividendos. Continuamos acreditando no potencial da companhia, que segue sendo uma das empresas mais lucrativas da bolsa, mas, conforme a estratégia de investimento do KB de escolher apenas uma ação por setor, optamos pela substituição. 

Anúncios

As 10 ações mais lucrativas da Bolsa

Lucrativa.png

Você sabe quais critérios usar na hora de comprar uma ação?

Para o KB, um dos critérios essenciais é escolher ativos de empresas lucrativas. Quanto mais, melhor!

Selecionamos as 10 ações mais rentáveis do mercado nos quesitos margem líquida e ROE (Retorno sobre Patrimônio Líquido).

margem líquida, definida como o lucro líquido dividido pela receita líquida, mede quanto uma empresa consegue lucrar para cada real em vendas.

O ROE, medido pelo lucro líquido dividido pelo patrimônio líquido, mostra quanto de resultado a companhia é capaz de gerar a partir de seu patrimônio.

Foram excluídas as ações que apresentaram lucros extraordinários nos últimos quatro trimestres.

10º– CVC Brasil (CVCB3): Operadora e agência de viagens
ROE: 33,2%
Margem líquida: 18,6%

cvc

9º – Grendene (GRND3): Fabricante de calçados
ROE:
22,3%
Margem líquida: 31,5%

grendene

8º – AES Tietê (TIET11): Geradora de energia elétrica
ROE:
24,4%
Margem líquida: 25,4%

AES Tietê

7º – Companhias de Concessões Rodoviárias (CCRO3): Concessão de rodovias
ROE: 27,1%
Margem líquida: 22,7%

ccr

 

6º – Ambev (ABEV3): Fabricante de bebidas
ROE: 25%
Margem líquida: 27,5%

ambev

 

5º – Engie Brasil (EGIE3): Geradora de energia elétrica
ROE: 27,7%
Margem líquida: 25,4%

Engie Brasil

 

4º – Multiplus (MPLU3): Programa de fidelidade
ROE: 199,7%
Margem líquida: 22,4%

Multiplus

 

3º – Cielo (CIEL3): Soluções de pagamento eletrônico
ROE: 37,6%
Margem líquida: 35,6%

Cielo

2º – Smiles (SMLE3):  Programa de fidelidade
ROE:
116%
Margem líquida: 35,1%

smiles

 

1º – Wiz Soluções e Corretagem de Seguros S. A. (WIZS3): Corretora e seguradora
ROE: 120,8%
Margem líquida: 33,1%

Wiz Soluções