Onyx Lorenzoni

O governo deve apresentar na próxima semana a medida provisória para permitir o saque do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e do PIS/ Pasep. A expectativa é que sejam liberados R$ 63 bilhões na economia com as duas medidas – impulsionando, assim, o consumo das famílias.

De acordo com o presidente Jair Bolsonaro, essa iniciativa representa “uma pequena injeção na economia” e “faltam alguns ajustes” para a divulgação do modelo que será adotado.  No entanto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sinalizou que o governo deve liberar até 35% dos recursos das contas ativas.

Se a medida for aprovada, há o temor de que empresas do setor construção civil de baixa renda, como Direcional, Tenda e MRV, sofram com a menor disponibilidade de recursos para financiamento. “Não é que essa medida é ruim para nós (o setor), mas para os brasileiros”, disse Ronaldo Cury, vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP).

No entanto, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, diz que a liberação dos saques não prejudicará as linhas de financiamento da casa própria e nem o programa Minha Casa Minha Vida. “Toda a parte que faz o financiamento da casa própria, do Minha Casa Minha Vida será mantida. Eu posso dar garantia disso. Isso vai ser preservado”, disse.

 Veja como consultar o seu saldo do FGTS

FGTS.jpg

Para acessar o seu saldo do FGTS, você pode acessar o site da Caixa Econômica Federal, os aplicativos disponíveis na App Store, Google Play ou Windows Store, por e-mail, SMS ou pessoalmente.

Os serviços de consulta exigem que você tenha uma senha de acesso. Para isso, é preciso saber seu número NIS (Número de Identificação Social), conhecido como PIS/PASEP – encontrado no Cartão Cidadão, na Carteira de Trabalho, extrato impresso do FGTS ou por meio de aplicativos de celular IOS e Adroid.

Anúncios

Deixe uma resposta