Vale - Complexo Itabira

A Vale suspendeu as atividades de mineração no Complexo de Itabira (MG). A medida atende a decisão do  Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região e entrou em vigor nesta sexta-feira (5).

A paralisação deve durar até pelo menos o julgamento do mérito da ação ou até que sejam implementadas as medidas de controle para proteção ao Covid-19 determinadas pelos auditores fiscais do trabalho, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 500 mil.

Sem testes, sem vírus

É consensual no mercado a visão de que os eventos de Mariana e, principalmente, de Brumadinho abalaram a imagem da Vale. Estas tragédias impactaram inclusive a percepção de risco dos investidores e o preço de suas ações.

Com a chegada da pandemia no país, a Vale se movimentou rapidamente para apoiar a sociedade. Compras de cinco milhões de testes rápidos para serem entregues ao governo, doação de kit de higiene e pagamentos de reformas de hospitais foram algumas das iniciativas.

Para garantir a segurança dos funcionários, a empresa adotou home office, afastou trabalhadores com fatores de risco e obrigou o uso de máscaras. Mas foi a decisão de testar os empregados que gerou consequências indesejáveis.

Como a taxa de infectados entre os empregados de Itabira foi considerada alta, a Justiça do Trabalho ordenou a suspensão das atividades da companhia no complexo mineiro. No entanto, este resultado provavelmente está relacionado à falta de teste entre os habitantes do município.

Vale- dados UFU
Fonte: UFU (Universidade Federal de Uberlândia)

Como é possível ver no gráfico acima, o número de mortes relacionadas a síndrome respiratória aguda grave em Minas Gerais disparou.  Em comparação aos últimos três anos, o aumento foi de 648,6% em 2020. Os dados permitem concluir que a subnotificação de casos de Covid-19 é um problema no estado.

A ironia é que, ao testar seus funcionários, a Vale demonstrou o real nível de disseminação da doença na região. E, como este número é muito maior do que a estatística oficial, a medida levou à interdição de suas próprias atividades.

Impacto 

Vale- caminhões

O Complexo de Itabira é responsável pela produção de 2,7Mt de minério de ferro. Como a Vale já provisionava até 15Mt de perdas associadas à Covid-19 em 2020, não haverá mudança no guidance de volume de produção de minério de ferro de 310-330 Mt.

A companhia informou, no entanto, que poderá ocorrer desabastecimento de pelotas para o Complexo de Tubarão, uma vez que a operação mineira abastece as pelotizadoras do complexo capixaba.

É razoável prever que a operação no Complexo de Itabira possa voltar no curto prazo, com a implementação das medidas de controle da pandemia exigidas pela Justiça do Trabalho.

Mesmo com a recente alta das ações puxada pela retomada da economia chinesa, a Vale é negociada a um múltiplo EV/EBITDA 2020 entre 4 e 4,5. Considerando sua disponibilidade de caixa e a dívida controlada, é possível que a empresa volte a distribuir dividendos num futuro próximo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s