Smiles tem novo código no mercado

As ações ordinárias da Smiles negociadas na B3 (Brasil, Bolsa e Balcão) com o código SMLE3 foram substituídas nesta segunda-feira (23) pelos ativos da Smiles Fidelidade e passam a ser identificadas como SMLS3.

A incorporação da Smiles pela Smiles Fidelidade foi anunciada em julho. No mês seguinte, a companhia comunicou a aquisição da subsidiária Smiles Viagens e Turismo – empresa não operacional que atuará nesses segmentos. No entanto, o início das atividades da nova firma depende de licenças e autorizações do Ministério do Turismo.

Smiles gráficoO KB acompanhou o primeiro dia de negociações da SMLS3 para ver como o mercado reagiria a essas mudanças. O pregão foi de volatilidade numa segunda-feira relativamente estável na Bolsa. As ações chegaram a recuar 3% no começo da tarde – provavelmente, consequência da surpresa de parte dos investidores com a mudança. A partir disso, a SMLS3 se recuperou rapidamente até atingir a máxima de R$ 95,06 – alta de 2,4%. Por fim, a ação fechou sua estreia com queda de 1,96%, cotada a R$ 91.

As ações da Smiles – agora Smiles Fidelidade – estão na Carteira KB desde o início do ano. Até agora, elas mais do que dobraram de preço e tiveram uma valorização de 107,5%. A empresa segue com uma das maiores margens de lucro da bolsa, ótima pagadora de dividendos e opera sem dívidas.

Se você tem Smiles, fique atento! Os acionistas deverão atualizar o código em seus homebrokers para visualizar a posição detida em Smiles Fidelidade.

Anúncios

As 10 ações mais lucrativas da Bolsa

Lucrativa.png

Você sabe quais critérios usar na hora de comprar uma ação?

Para o KB, um dos critérios essenciais é escolher ativos de empresas lucrativas. Quanto mais, melhor!

Selecionamos as 10 ações mais rentáveis do mercado nos quesitos margem líquida e ROE (Retorno sobre Patrimônio Líquido).

margem líquida, definida como o lucro líquido dividido pela receita líquida, mede quanto uma empresa consegue lucrar para cada real em vendas.

O ROE, medido pelo lucro líquido dividido pelo patrimônio líquido, mostra quanto de resultado a companhia é capaz de gerar a partir de seu patrimônio.

Foram excluídas as ações que apresentaram lucros extraordinários nos últimos quatro trimestres.

10º– CVC Brasil (CVCB3): Operadora e agência de viagens
ROE: 33,2%
Margem líquida: 18,6%

cvc

9º – Grendene (GRND3): Fabricante de calçados
ROE:
22,3%
Margem líquida: 31,5%

grendene

8º – AES Tietê (TIET11): Geradora de energia elétrica
ROE:
24,4%
Margem líquida: 25,4%

AES Tietê

7º – Companhias de Concessões Rodoviárias (CCRO3): Concessão de rodovias
ROE: 27,1%
Margem líquida: 22,7%

ccr

 

6º – Ambev (ABEV3): Fabricante de bebidas
ROE: 25%
Margem líquida: 27,5%

ambev

 

5º – Engie Brasil (EGIE3): Geradora de energia elétrica
ROE: 27,7%
Margem líquida: 25,4%

Engie Brasil

 

4º – Multiplus (MPLU3): Programa de fidelidade
ROE: 199,7%
Margem líquida: 22,4%

Multiplus

 

3º – Cielo (CIEL3): Soluções de pagamento eletrônico
ROE: 37,6%
Margem líquida: 35,6%

Cielo

2º – Smiles (SMLE3):  Programa de fidelidade
ROE:
116%
Margem líquida: 35,1%

smiles

 

1º – Wiz Soluções e Corretagem de Seguros S. A. (WIZS3): Corretora e seguradora
ROE: 120,8%
Margem líquida: 33,1%

Wiz Soluções