TLP: a nova taxa do BNDES

Com a nova taxa de juros, os empréstimos públicos devem ficar menos “escondidos”

O presidente Michel Temer sancionou nesta sexta-feira (22) a Lei 13.483, que institui a TLP (Taxa de Longo Prazo).  A nova taxa de juros do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) – que substitui a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) – deve dar mais transparência aos empréstimos concedidos para os empresários.

Pelo texto da lei, a TLP será dada pela variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) somada a uma taxa de juros prefixada mensalmente que dependerá da taxa de juros reais da NTN-B (Notas do Tesouro Nacional – Série B) para o prazo de cinco anos. 

Com isso enterra-se de vez a famigerada TJLP, divulgada trimestralmente pelo Conselho Monetário Nacional. Por causa dela, companhias tomaram empréstimos subsidiados por anos sem que esses números constassem explicitamente no orçamento.

Não à toa, a TLP foi criada após o BNDES ser acusado de financiar empresas brasileiras envolvidas em escândalos de corrupção.

Segundo a nota técnica do Ministério da Fazenda, podemos dividir os subsídios em:

Implícitos X Explícitos

Explícito (financeiro)

  • Taxa de empréstimo menor do que a TJLP
  • Consta no Orçamento Geral da União

Implícito (creditício)

  • Taxa de empréstimo maior do que a TJLP e menor do que a taxa de mercado
  • Não consta no Orçamento Geral da União

Portanto, quanto menor a TJLP, mais provável que o empréstimo seja computado como subsídio implícito e não conste no orçamento federal. Nos últimos dez anos, essa modalidade “escondida” respondeu por 84% dos empréstimos concedidos pelo governo.

susbsídio TLP.png

O secretário do Ministério da Fazenda e professor da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), Fabio Kanczuk, definiu em poucas palavras o problema da TJLP: “ninguém alocou, ninguém escolheu entre isso [subsídio implícito] e o Bolsa Família”.

A convergência da taxa de referência do BNDES para a taxa de captação do Governo Federal aumentará a parcela de subsídios explícitos e, com isso, tornará mais transparente a utilização dos recursos públicos para o financiamento de atividades privadas.

O país agradece essa discussão, pois, como disse Margaret Thatcher:

“Não existe essa coisa de dinheiro público, existe apenas o dinheiro dos pagadores de impostos”. 

2 comentários sobre “TLP: a nova taxa do BNDES

  1. Dono da Mascada 22 de setembro de 2017 / 16:42

    Corrupção e escândalos à parte que possam envolver o governo atual, vejo com bons olhos os pequenos avanços no sentido de sustentabilidade fiscal, modernização institucional, diminuição do tamanho do Estado e maior transparência.

    Abraço do DM!

    Curtir

    • KB Investimentos 22 de setembro de 2017 / 18:44

      Concordo DM,

      O governo tem tomado algumas medidas no sentido do desenvolvimento econômico apesar dos problemas que você citou. Essa foi uma delas.

      Abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s