A Carteira KB ficou pela 11ª vez consecutiva à frente do Ibovespa e alcançou um rendimento no ano de 82,4% no ano contra 19,5% do índice

Carteira KB x Ibov - nov-17

A incerteza sobre a aprovação da reforma da Previdência – essencial para o equilíbrio das contas públicas –  teve reflexo no mercado e fez com que boa parte das ações desvalorizassem em novembro. Com isso, a Carteira KB registrou sua primeira queda do ano e teve um leve recuo de 0,1 contra 3,1%  do Ibovespa. No ano, conquistamos um rendimento de 82,4%, atingindo um resultado mais do quatro vezes maior que o índice.

As ações da Unipar, PetroRio e EZTec fizeram a diferença no período e valorizaram 24,1%, 12,9% e 1,2%, respectivamente. Em contrapartida, os papéis da Grazziotin, Qualicorp e CSU foram os que mais caíram, com 13,2%, 12,4% e 9,4%, respectivamente. 

Carteira detalhada - nov-17

Acontece na Carteira KB

Os acionistas da Itaúsa começarão o próximo ano com mais dinheiro no bolso. De acordo com o anúncio da empresa, os dividendos do terceiro trimestre no valor de R$ 0,015 serão pagos no dia 2 de janeiro. Os valores serão calculados com base na posição acionária final do dia 30 de novembro .

Para quem tem ações da Multiplus, o 13º terá um reforço com o pagamento nesta terça-feira (5) de R$ 0,9138 por ação em dividendos e de R$ 0,03188 a título de juros sobre capital próprios. Quem tinha ações da empresa no dia 10 de novembro será beneficiado com os proventos. Bom para nós, que a incluímos na Carteira KB dois dias antes. 

A PetroRio anunciou a renovação do programa de recompra de ações.  Segundo a companhia, entre os motivos apontados estão gerar valor para os acionistas por meio de uma adequada administração da estrutura de capital da empresa e reduzir a atual volatilidade na cotação das ações. Foi autorizada a compra, de até 624.024 ações ordinárias em circulação na B3.

Mudança na Carteira KB

Vamos começar o mês de dezembro com uma nova ação na Carteira KB. Sai CSU – empresa de prestação de serviços de alta tecnologia – e entra a companhia de resseguros IRB Brasil (IRBR3). 

A nova ação da Carteira KB estreou neste semestre na bolsa e já valorizou 17,58%. Os principais acionistas da IRB são a União (11,69%), BB Seguros (15,23%), Bradesco Seguros (15,23%), Itaú Seguros e Vida (11,14%), FIP Caixa Barcelona (7,36%) e o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc) tem 8,86%.

Desde o início na Carteira KB, as ações da CSU valorizaram 103,88% – desconsiderando o reinvestindo dos dividendos recebidos. A empresa chamou a atenção do mercado por conta do boom de seus papéis que estavam sendo vendidos no primeiro dia de janeiro a R$ 4,91 e mais do que dobraram de valor em março. 

Em entrevista exclusiva ao KB Investimentos em abril, o CFO da empresa, Ricardo Riveiro Leite, atribuiu a alta a uma série de fatores. Entre eles, “ao momento desfavorável a investidores estrangeiros e institucionais locais  e a decisão de a CSU dar atenção a outros segmentos do mercado”.  “Vimos que o crescimento recente dos preços das ações e do volume negociado está ligado aos segmentos de pessoas físicas e clubes de investimentos”, comentou na época. 

Acompanhe o KB Investimentos e leia em breve uma análise dos motivos para a inclusão de IRB. 

Veja como fica a Carteira KB para o mês de dezembro com a mudança:

Carteira KB - nov-17

Anúncios

24 pensamentos

  1. Você acha que a Petro Rio e Ferbasa ainda são boas compras na bolsa nos preços atuais ou já estão precificadas? Pelo que vi o P/L da PRIO3 está em 2,5, mas não sei se isso foi distorcido por algum evento não recorrente. O que me chamou atenção foi a posição em caixa dela, que equivale a 60% do mkt cap da empresa. Me parece uma distorção bem grande, mesmo o preço já tendo subido bastante.

    A Ferbasa eu estou estudando colocar em carteira porque além de aparentemente barata e ter um yield elevado, possui receitas em dólar. Pensando no meu portfólio, acho que seria uma boa opção para hedgear um risco nesse ano eleitoral. Obrigado

    Curtir

    1. Oi Guilherme,

      Minha opinião é que hoje ambas as empresas estão descontadas na bolsa.
      De fato, o P/L da Petrorio está tão baixo por conta de um evento não recorrente do último trimestre do ano passado, mas hoje a companhia apresenta lucros operacionais consistentes.
      A empresa possui essa posição de caixa única e tem um plano de expansão através da compra de poços maduros, o que reduz os riscos. Assim, é natural esperar que os lucros recorrentes da empresa aumentem nos próximos trimestres.
      No caso da Ferbasa, como você falou, ela possui receitas em dólar. Assim, pode ser um bom hedge para a carteira caso venha o stress por conta da eleição.
      Além disso, a companhia tem quase um terço do valor de mercado em caixa, P/L baixo, sem dívidas e altas margens de lucro. Por fim, acabou de anunciar que está em estágio avançado para a compra de parques eólicos de geração de energia, o que deve adicionar um fluxo de caixa para a empresa.

      Abraço.

      Curtir

  2. KB admiro muito seu trabalho, parabéns. Queria sua opinião sobre pssa3 (porto seguro) e sapr4 (sanepar)? E se possível dá uma palhinha pra 2018 aí, sei que é um ano difícil mas vc acredita em que papel? Grande abraço!

    Curtir

    1. Obrigado Renan!

      Eu considero que as seguradoras em geral e a IRB Resseguradora estão baratas. Parece que o mercado exagerou no fato de que a receita financeira vai diminuir com os juros menores e desconsiderou o provável aumento de receita operacional com a recuperação da economia. Com a Porto Seguro não é diferente.
      Um evento não recorrente que inflou os lucros neste terceiro trimestre foi a venda de ações da IRB no IPO. Segundo a própria empresa, isso aumentou em R$ 188 milhões o lucro líquido.
      Enfim, sou da opinião de que a Porto Seguro é uma boa opção de investimento, mas nesse setor optei por IRB Resseguradora.
      A Sanepar é uma boa pagadora de dividendos. Não conheço em detalhes a legislação que disciplina a remuneração dela, mas acompanhei o stress no segundo trimestre quando houve a revisão tarifária. Considero que é uma boa empresa num cenário de alta volatilidade da bolsa porque tem receitas estáveis, mas, ao mesmo tempo, não deve ter potencial de crescimento muito grande.

      Abraço.

      Curtir

  3. Parabéns pelo desempenho no ano KB, incrível!

    Uma pergunta: porque a retirada da CSU Card da carteira, vocês acreditam que o valor atual não é mais atrativo (os múltiplos me parecem bem razoáveis mesmo após a alta valorização no ano)? Quanto a Qualicorp, a empresa tem aumentado os lucros nos últimos trimestres através de reajuste nos valores dos planos e no corte de custos, mas a carteira de clientes vêm se retraindo. Vocês acreditam em um cenário de curto/médio prazo de expansão da carteira de clientes?

    Abraços

    Curtir

    1. Obrigado Pedro!

      Eu julgo que as últimas três ações que tirei da carteira – Taesa, Smiles e CSU – continuam sendo boas empresas. Não seria impossível que voltassem à carteira no futuro. Mas entendo que as ações que entraram tem uma relação risco/potencial de retorno maior no médio/longo prazo.
      Pretendo escrever melhor a respeito, mas, resumidamente, entendo que o potencial de crescimento da IRB Resseguros é maior e ela é mais resiliente num cenário de volatilidade do que a CSU.
      Quanto à Qualicorp, acredito que a carteira de clientes pode voltar a se expandir com vigor com a recuperação econômica, a empresa tem margens de lucros muito boas e o setor de saúde tem muito a crescer no médio/longo prazo. Sei que a empresa tem múltiplos esticados, mas todo o setor de saúde também tem por conta dessa expectativa de crescimento.

      Abraço.

      Curtir

  4. KB, não acha que a EMBR3 poderia entrar na carteira nesse momento, considerando o bom preço pra entrada e o potencial da empresa? Parabéns pelo excelente trabalho! Forte abraço.

    Curtir

    1. Obrigado Nelson!

      A princípio, a Embraer tem bons números. Não me parece uma empresa cara hoje. A dívida líquida é relativamente baixa.
      Mas não conheço as características do setor de aviação, então fica difícil avaliar o potencial de crescimento da empresa. Notei que agora ela voltou a atingir o lucro de doze meses que havia alcançado em 2014. Precisaria estudar melhor a empresa para entender se essa melhora deve se manter.

      Abraço.

      Curtir

  5. Muito boa a carteira cara, parabéns pelo desempenho. Estava entre IRB e Banco do Brasil Seguridade na época do IPO da primeira, mas acabei optando por BBSE3, porque via um desconto maior e um maior potencial de crescimento. Este mês vou tentar comprar a IRB e M. Dias Branco se cair um pouco.

    Curtir

    1. Obrigado Guilherme!

      Eu considero que as seguradoras em geral estão baratas. Parece que o mercado exagerou no fato de que a receita financeira vai diminuir com os juros menores e desconsiderou o provável aumento de receita operacional com a recuperação da economia.
      Também fiquei na dúvida entre várias empresas na hora de escolher uma do setor.
      Eu acho que M. Dias Branco é uma ótima empresa, mas está difícil ela cair até um preço interessante para compra.

      Abraço.

      Curtir

  6. Essa carteira é mesmo muito resiliente, parabéns! Hoje mesmo a EZTC3 anunciou dividendos em montante expressivo, para somar aos de ITSA3 e MPLU3 que você mencionou.

    Uma dúvida: ao calcular a rentabilidade da carteira, você leva em conta o peso de cada ação no portfólio, ou mantém sempre uma razão ideal de 10% de distribuição para cada ativo?

    Abraço do DM!

    Curtir

    1. Obrigado DM!

      Os dividendos anunciados pela EZTEC foram impressionantes mesmo. Mais de 10% de DY numa tacada só!
      Para calcular a rentabilidade, eu utilizo o peso de cada ação no portfólio. Esse mês, por exemplo, a ação da Unipar, que tem o maior peso na carteira, valorizou bem e quase compensou as perdas com CSU, Grazziotin e Qualicorp.

      Abraço.

      Curtir

  7. Parabéns KB!

    Fiquei feliz em saber que a IRB faz parte da sua carteira agora, significa que fiz uma boa escolha, quando a escolhe. Estou ansioso pela a análise da mesma que vc fará, tem previsão? E muito obrigado por essas ótimas informações e análises passadas para pessoas novatas como eu, sem custo algum, pois é de grande ajuda! Abraços!

    Curtir

  8. Ta esperto em KB !

    Se azedar ambiente interno as empresas small caps sofrem mais, esta troca de car system por IRBR faz todo sentido.

    Assim como você comprou petrorio com a melhora do brent internacional e destravou valor na taesa que não deve crescer muito nos próximos 2 anos anos, mas deve decolar em 2019.

    Não entendi uma coisa até onde vi você não faz novos aportes nesta carteira ! Abraço

    Curtir

    1. Obrigado MD!

      Isso mesmo. Eu decidi trocar a CSU pela IRB porque acho que a Resseguradora está mais preparada para enfrentar o ambiente de volatilidade que está pintando no ano que vem.

      O timing da troca da Taesa pela PetroRio foi devido a sorte. Não poderia imaginar que o preço do petróleo ia disparar e as chuvas iam cessar logo depois. Mas independentemente do preço do brent, considero que PetroRio tem bastante espaço para crescimento ainda.

      Eu optei por criar uma carteira sem aportes adicionais. Assim, posso comparar diretamente com carteiras recomendadas e com o índice Ibovespa. Mas acompanho a jornada da finansfera em busca da independência financeira.

      Abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s